Séries no Netflix

Férias de janeiro. Quem não curte ficar de bobeira e dar aquela descansada?

Como tenho que entregar meu novo livro até o fim de fevereiro, achei melhor não viajar; o que não me impede de dar uma pausa na escrita. Não resisto a um filminho e a uma série. Então, divido algumas séries que acompanhei nos últimos dias.

How To Get Away With Murder

Para mim, uma das melhores séries dos últimos tempos com bons diálogos, reviravoltas e muito mistério. Shonda Rhimes tem se mostrado a toda-poderosa da séries de TV com HTGAWM, Greys’s Anatomy e Scandal (que eu gosto, mas acho a protagonista meio chata). Além do enredo ser bom, a série é bem sexy e tem um elenco muito bem escalado que brilha com Viola Davis como protagonista. E, de quebra, ainda arrumei minha paixão platônica do ano, com o personagem Frank. Recomendo fortemente.

https://youtu.be/ECP1om4esKc

The Bletchley Circle

Nunca havia ouvido falar da série até ver a recomendação de um amigo querido. (Aliás, esse amigo é o talentoso Pacha Urbano, autor e ilustrador das tirinhas As Traumáticas Aventuras do Filho do Freud). A série se passa na Inglaterra após a segunda guerra, e é protagonizada por quatro mulheres que trabalharam na Inteligência do Governo decifrando códigos nazistas. Elas bem que tentam seguir a vida normalmente, mas são envolvidas por uma série de assassinatos que a polícia não segue dar fim. Além do clima de suspense, a série curtíssima traz bons questionamentos sobre a mudança do papel da mulher na sociedade. Vale a pena ver!

Friends

Essa não é nova, mas é uma das melhores, pelo menos pra mim, e até hoje mantém uma legião de fãs, como eu. A vida de seis amigos em Manhattan rende risadas e muitas emoções na busca pelo amor, resolução profissional e demais questões da vida adulta. A série chegou ao Netflix e eu espero muito que os mais novos se divertam como a minha geração se divertiu.

Para quem prefere um filme, nas últimas semana assisti ao argentino Medianeiras, que fala sobre a busca pelo amor em Buenos Aires. O roteiro é redondinho, ágil e fofo. Também assisti Tempo de Despertar que narra o trabalho de um neurologista com pacientes que perderam a consciência. Robert de Niro está impagável no papel do paciente. A história é baseada em fatos reais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *