Coisas de macho e de fêmea?

Há algum tempo, escutei de uma conhecida que eu trabalhava igual homem. O comentário era para ser feliz, já que ela queria me elogiar por algumas conquistas, mas soou infeliz especialmente por vir de uma mulher da mesma faixa etária que a minha, formada e com emprego na área.

Persistência, firmeza e iniciativa parecem ser substantivos conferidos apenas aos homens. Quantas vezes ouvimos “ela é uma mulher muito forte!”, como se ser forte fosse atípico para as mulheres. Comportamento independe do gênero; varia conforme a personalidade dos seres humanos. Logo, ela é uma pessoa forte. Ou ele é uma pessoa sensível, afinal,  sensibilidade nunca foi privilégio só das mulheres.

E será que precisamos ser apenas uma coisa ou outra? Não dá para acompanhar MMA e os filmes do Almodóvar? Não podemos ser empáticos, ter compaixão, e ao mesmo saber dizer não sem nos constrangermos? Ou estamos todos fadados a chorar como uma menina e resolver as coisas numa conversa de homem para homem?

Sucesso vem para quem trabalha como quem quer muito realizar um sonho. Vem para quem está disposto a fazer renúncias, a cumprir responsabilidades, a sair da zona de conforto, a correr riscos e a se doar por um objetivo. Sucesso vem para quem trabalha independente de ser homem ou mulher.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *