Foz do Iguaçu e Londrina

Paraná, que saudade! Faz pouco mais de uma semana que cheguei e já fico revendo as fotos!

Tive uma festa de família em Londrina e aproveitei para passear em Foz do Iguaçu, já que era um sonho visitar o Parque Nacional das Cataratas do Iguaçu, uma das sete maravilhas da natureza.

Fiquei num hotel bem próximo, o Resort e Spa San Martin, e deu para ir a pé. Foi a melhor opção já que não fui com tempo de bater perna na cidade e queria ir ao Parque mesmo. O hotel é lindo, enorme e com comida boa.

Meu dia foi incrível no Parque (ingresso para brasileiro a R$ 31). Tudo é bem cuidado e organizado. Peguei um ônibus lá dentro e desci no ponto que me deixoua numa trilha que levou a passarela da principal queda. Sério, eu me emocionei. As Cataratas são lindas, deu para sair revigorada e bem molhada. Só de passar na passarela já ficamos úmidos rs.

IMG_7016 IMG_7019 IMG_7021 IMG_7052 IMG_7070 IMG_7071

 

Mas molhar mesmo, no estilo se encharcar, foi no passeio de bote. O serviço é pago a parte (R$ 165, se não me falha a memória, e leva cerca de 1h30), e vale muito a pena. Entramos no meio da mata com um ônibus e depois seguimos um trecho à pé (até criança foi, é de boa). O lance mesmo é o passeio no bote. Até eu, que não sou nada radical, fui – sem dispensar minha oração ao meu Anjo da Guarda. Aliás, se você é trabalhado na meditação, oração, contemplação e afins, o lugar é incrível. Para mim, foi ótimo ir sozinha para me aventurar e ter essa conexão. (Fiz um post que foi muito comentado sobre viajar sozinha. Leia). Só quando estava chegando aos pés das enormes quedas d’água é que tive noção de quanta água e de quanta força eu estava diante. [Pqp, o que eu tô fazendo aqui?]

O mais perto que deu para tirar foto foi isso:

IMG_7128

 

Coloquei o celular num saco plástico e o guardei debaixo do short. Em vão. O bote encosta no paredão de pedra, bem debaixo da queda d’água. Impossível não sair ensopado, como se tivesse dado um mergulho. A gambiarra deu certo: não tive que pagar pelas fotos e mantive o iPhone. Portanto, queridos, se vocês forem mão de vaca como eu, levem um bom saco plástico. Os funcionários da loja e lanchonete não te dão. Consegui um com um casal que estava no grupo e desistiram de levar o celular depois do guia ter tocado terror. Deixei minhas coisas no guarda volume (R$ 5), incluindo o tênis, já que ninguém merece meia molhada. Muita gente troca de roupa. Eu, anta, nem pensei nisso. Como foi meu último rolê no Parque, voltei ao hotel para me trocar. Não deu para fazer o voo de helicoptéro (R$ 350, cerca de 10 minutos) porque estava chovendo. Não é barato, mas é uma voltinha num helicóptero e por cima das Cataratas.

IMG_7138

 

No dia seguinte fui a Londrina ver os Conrados. Tia, primos, esposa do primo e filhos dos primos, só na multiplicação. À noite teve uma festinha linda da minha priminha Duda num buffet infantil. Comi horrores, dancei Let it go (lerigou, lerigoooou), e brinquei na piscina de bolinha e no tobogã. Adoro essas coisinhas, ainda mais em família.

IMG_7159 IMG_7162 IMG_7192 IMG_7207

 

Londrina é uma cidade fofa! As cabines de telefone são lindas, bem inglesas (só então me dei conta que a cidade se chama Lodrina! Quase uma Londres!).

IMG_7201

Ainda conheci duas leitoras de Rolândia que foram a um shopping me ver (óia que amor!), passeei no Lago Igapó, saí à noite e ainda fiz compras muito boas. A primeira foi de cervejas bem diferentes e, pasmem, no Carrefour. Nunca achei esses rótulos na rede de BH – deve ser porque frequento o “bairro”, não o big.

Já no Centro, com minha prima Rê (amo muito!), fiz a farra. A proximidade do Paraguai dá uma barateada nos preços . Ah, meninas…. Foram acessórios, bolsas, maquiagem, máscara para cabelo, roupas e eletrônicos. Não quero nem ver a fatura do cartão. Mas valeu a pena demais. Amei!

Comigo é assim: chamou, eu vou. Se você me vir viajando, pode saber que tô feliz.

IMG_7208 IMG_7212 IMG_7222 IMG_7390

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *